sábado, 16 de outubro de 2010

Rally de Portugal Histórico 2010

Realizou-se entre 12 e 16 de Outubro o V Rally Histórico de Portugal.
Contando com a presença de inúmeros pilotos de diferentes nacionalidades, a edição deste ano desenvolveu-se ao longo de percursos variados que incluiram passagens pelo Estoril, Figueira da Foz, Arganil, Viseu, Régua, Lamego e Leiria.



Não podendo acompanhar de perto algumas das especiais deste rally, acabei por assentar praça na manhã de sábado junto à estação dos correios do Estoril para ver a última especial desta edição.



Valeu bem a pena ver modelos tão variados como um belíssimo Mercedes 300 SL de 1955, uma bateria de Alfa-Romeo Giulia ou ainda BMW 2002 e 635, Citroen DS, Audi Quattro, Porsche 911 S, 944 Carrera GT, 2.7 RS, Renault Gordini, Abarth 1000, Ford Escort RS 1800 e 2000, etc.



Nada como perder algum tempo a ver os vídeos que abaixo ponho e que mostram todos os carros que correram esta especial.

Vídeo 1
Vídeo 2
Vídeo 3
Vídeo 4
Vídeo 5
Vídeo 6

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Sortida a Alenquer

Dia chuvoso o último domingo, dia 2 de Outubro, aquele que me levou a Alenquer, tão bem denominada de Vila Presépio, para a inauguração, na Liga dos Amigos de Alenquer, dos troços de rally da Cartamotorsport.

O que salta imediatamente à vista quando chegamos ao local, bem no centro histórico de Alenquer, mesmo juntinho ao belo edifício dos Paços do Concelho, é a beleza extraordinária da paisagem. Mesmo com chuva e cinzento, o dia permitia observar até bastante longe e concluir que, num dia de céu azul, ainda será mais bonita.

A Liga dos Amigos de Alenquer fica num edifício antigo, de bela traça tradicional, e com aquele ar de agremiação cultural local com muitas histórias para contar. À semelhança de muitas que infelizmente foram desaparecendo das nossas cidades, vilas e bairros.

No piso superior do edifício, o nosso incansável companheiro José Carta, montou dois troços de rally bastante técnicos que iriam ser o palco para a competição inaugural do espaço.


A lista de inscritos, com bastantes jovens e alguns estreantes, tinha alguns dos nomes mais "sonantes" do panorama dos rallies junto ao nosso Tejo. Era, por assim dizer, uma lista que intimidava o recente praticante (onde me incluo por só agora ter começado a dar mais atenção às "curvas" e aos "saltos"). 

Saído de uma desastrosa participação no último rally no OSC, encarei esta prova com alguma apreensão. Escolhi como modelos o BMW M1 para a categoria de Clássicos 1:32, o Punto Abarth para o Grupo N e o Peugeot 206 WRC para o WRC 1:24.


Contrariamente ao que estava habituado, foi a Organização que decidiu qual a ordem das classes a participar. Assim, começamos pelos 1:24, indo depois para os Clássicos e terminando com os Grupo N.

A prova de WRC 1:24, com dezassete carros, correu-me melhor que esperava, ainda por cima considerando o facto de perder algum tempo por motivos de excesso de aderência dos pneus o que levava o carro a levantar as patas em curvas mais apertadas e implicava alta concentração. Um quinto lugar final excedeu as minhas expectativas.


Quando passei para os Clássicos 1:32, e já um pouco mais confiante, tentei tirar o máximo partido do comportamento do carro e alcançar um resultado digno de registo. Não gorei as minhas expectativas, uma vez que consegui ficar em quarto lugar.

Com o Grupo N, e sabendo que o meu Punto Abarth é bastante rápido e seguro, apostei ainda mais e imaginei, ao fim da primeira passagem do primeiro troço, que conseguiria fazer ainda melhor, visto os meus tempos serem muito semelhantes aos tempos de referência dos pilotos mais consagrados. Infelizmente, numa das secções do segundo troço, precisamente uma em que a pista fazia um desnível, o carro insistia em sair de calha e, por causa disso, quedei-me por uma décima segunda posição final.



Os justos vencedores de cada uma das categorias foram Pedro Menezes, Miguel Ribeiro e Serrão de Faria em WRC 1:24; Pedro Figueiras, João Cavaco e Pedro Menezes em Clássicos 1:32; Pedro Figueiras, Pedro Menezes e Paulo Campos em Grupo N.

Foi um dia bem passado. Corremos, conversámos, comemos uma belíssima sopa da pedra e fomos magnificamente recebidos pelos anfitriões.

video